sábado, 15 de março de 2008

Um pouco de mim

Não sou perfeita;
Tenho tudo o que há de ruim e de bom;
Mas faço minhas escolhas como todo mundo;
E quase sempre escolho o que acho ser bom e o que certamente me deixará feliz;
Acordo com sono, durmo sem sono;
Fico emburrada se as coisas não saem de uma maneira muito boa do que eu esperava;
Gosto de Jazz e Blues, principalmente se estiver namorando;
Às vezes me pergunto se estou realmente no lugar certo,
Mas ainda tenho medo de mudar drasticamente
Ainda assim, mudo diariamente,
Seja o cabelo, sejam os caminhos de fazer uma mesma coisa;
Sou ativa, não agüento ficar muito tempo quieta, mas calada eu fico ;
Ando com pressa, sempre, mesmo que não haja rumo sequer;
Sou romântica e carinhosa com quem amo, e braba quando brigo,
Mas quem me conhece sabe o que me desarma na mesma hora;
Sou viciada num abraço;
Mania de colocar trilha sonora em textos e momentos;
Sempre gostei de estudar, e me orgulho disso;
Esforço-me para entender as coisas complicadas, e fico orgulhosa de mim quando consigo;
Não sou muito boa em matemática, mas sempre amei estudar física;
Sempre gostei de biologia e história, português e inglês;
Sinto saudades dos meus amigos de escola, das resenhas e das implicâncias também;
Dos papeletes, das bolas de papel na cabeça e no pé, pra “jogar” futebol ;
Não sou acomodada, sempre vou à luta pelo que quero,
Mas sei perder ou desistir quando vejo que essa luta não me faz bem;
Sou pateta, adoro brincar e sei que isso não é só coisa de criança;
Sou teimosa às vezes,
Mas sei pedir desculpas quando erro;
Gosto de cozinhar de vez em quando;
Sei guardar segredos, inclusive os meus;
Amo viver ;
Pensei que fosse morrer naquele dia, mas sobrevivi;
Não abro mão de um bom abraço e um beijo daqueles pra terminar o dia;
Amo meus pais e minha irmã;
Adoro fazer arte, criar, inventar, escrever...
Sou assim, simplesmente... EU

Um comentário:

Antonio Araújo Jr. disse...

e um pouco de você já é suficiente pra mostrar que não você não é pouco!
Quanta sensibilidade e intensidade nos textos, ein... poetisa...
me orgulho de me sentir um pouco padrinho!
parabéns!